sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Beatriz

       Ontem escrevi seu nome em um tecido. Ao escolher a cor da linha, manusear a agulha e planejar o melhor desenho das letras, senti-me ligada às mães de todos os tempos. Cuidar dos detalhes para sua chegada e, principalmente, sentir você crescendo aqui dentro tem preenchido meus dias.
      Estou inserida no mistério mais encantador do universo. Mais do que no corpo, a vida  vai se consubstanciando em pequenos farelos. Enquanto você se forma, também uma mãe vai se construindo aqui fora entre a ansiedade e a alegria, percebendo suas reações a determinadas canções, à presença de algumas pessoas, em cada alimento que ingiro.
       Meu lado materno sempre foi latente. Envolvi-me, com sinceridade, no nascimento de priminhos, afilhados e filhos de amigos. Entretanto, muito além da parte prática de cuidados diários que você exigirá, o que mais me preocupa é como ajudá-la se formar como ser humano. Como dosar as quimeras e a razão? Como poupá-la das pequenas e grandes tragédias que envolvem o mundo? De que forma mostrar que a complexidade da vida também está presente nas coisas simples e, por vezes, banais?
     Sempre imaginamos que o momento ideal de se ter um filho é quando estamos realizados. Não falo somente de questões materiais e práticas como plano de saúde, grana para necessidades de última hora, teto, estabilidade profissional. Refiro-me à completude como pessoa. Ter respostas para (quase) tudo, já ter resolvido todos os dilemas existenciais. Hoje sei que se esperasse esse momento, você nunca chegarei. Filha, serei sua mãe com meu quinhão de erros, medos e pedaços, mas lanço-me ao desafio. Quero aprender com e por você. Não enxugarei as lágrimas que, mãe vulnerável que sou, você me verá derramar, mas espero nunca perder a capacidade de rir das minhas próprias trapalhadas.
      Às vezes, minha parcela humanamente egoísta anda temerosa de que eu me perca com sua chegada. Medo de mudar drasticamente os hábitos, não ter tempo para me deleitar com coisas que gosto... mas sei que, embora traga sérias mudanças, você será a minha parcela mais nobre, a quem dedicarei, com gosto, meus melhores momentos. Hoje tudo são conjunturas, mas em breve, meus medos serão concretizados em dilemas práticos. Agora, estou em estado de esperança: esperar, cheia de amor, por você.
   

5 comentários:

  1. Olá Daiane!
    A espera de um filho é algo extraordinário!
    Prazer estar aqui! Com tempo, venha ler e comentar OBSESSÃO É OBSESSÃO no http://jefhcardoso.blogspot.com
    Abraço e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi Dai,

    Que coisa mais linda! Fiquei emocionada.
    E é com os olhos cheios de lágrimas que digo que vc já é uma excelente mãe para Beatriz e para todos aqueles espíritos iluminados que terão a bênção de vir experimentar a vida através de você!
    Deus lhe fez mãe e ser mãe é estar mais perto d'Ele. Quando estiver com Beatriz nos braços sentirá o cheirinho bom que só os anjos têm. Saberá que aquela carinha ainda enrugadinha pela posição apertada em que ela ficou na barriga, já expressará uma gratidão sem tamanho pela chance de existir.
    Juntas, vocês duas serão as melhores companheiras do mundo, porque Beatriz terá uma mãe maravilhosa, amiga, verdadeira, justa e com a dose certa de sabedoria para lidar com as dificuldades da vida!
    E, saiba que, a qualquer hora do dia, da madrugada ou da noite, estarei aqui a disposição para o que vocês precisarem. Um abraço bem grandão. E um beijo na barriga.

    Cyntia.

    ResponderExcluir
  4. Aaaaahhh, chorei... Que lindo Dai. Me emocionei demais. Passei por muitas coisas ao seu lado e te ver assim, tão linda, tão plena me deixa numa felicidade extasiante. Que venha logo Beatriz cheia vida e muito amor que, esteja certa, preencherá de uma forma inexplicável sua vida e vocês pensarão com a gente: "Como pudemos viver antes sem a criaturinha mais doce e maravilhosa do mundo?" Abraço bem apertado da amiga que te ama demais!!!!!

    Camila

    ResponderExcluir
  5. Que linda mãe terá a pequena Beatriz! Sua sensibilidade, carinho e simplicidade já te colocam na listagem daquelas que nasceram com o ventre marcado para dar ao mundo filhos melhores. Bjos, admiro, gosto muito e quero ter sempre seus conselhos e cuidados por perto.

    Dani

    ResponderExcluir

Deixe seu rastro por aqui...